1
Produtos

A anatomia de um diagnóstico do sono

 

Se você está tendo problemas para dormir ou se você não se sente descansado depois de uma longa noite de sono, uma visita ao médico vai ajudar no diagnóstico de seu sono. Existe uma série de distúrbios do sono, os quais podem interromper seu descanso e colocar sua saúde em risco. Mas às vezes pode levar tempo até encontrar a causa. Quando se trata de um diagnóstico de sono, é importante conhecer toda a jornada, não apenas o momento.

 

Quais distúrbios do sono você poderia ter?

Muitos distúrbios do sono podem interromper suas noites, mas pode ser necessário o diagnóstico de um médico e um estudo do sono para determinar qual está afetando você. Logo abaixo estão alguns distúrbios do sono comuns.

 

A apneia do sono pode fazer com que você ronque alto ou acorde repetidamente durante a noite. Você pode se sentir cansado, irritável ou ter dores de cabeça. Isso pode causar uma pressão no coração e colocar sua saúde em risco.

 

A narcolepsia ocorre quando você de repente dorme durante o dia, sem aviso prévio. Você também pode ter alucinações quando você faz a transição do sono para a vigília ou vice-versa. Cochilos programados e medicação podem ajudar.

 

O distúrbio dos movimentos periódicos dos membros envolve flexionar e estender as pernas enquanto dorme. A síndrome das pernas inquietas  provoca a sensação de que você tem que mover as pernas quando está parado devido a uma sensação estranha. Medicação e terapia podem ajudar.

 

Você também pode ter parassonias como: sonambulismo, conversar durante o sono, ranger os dentes ou pesadelos. Outro distúrbio, trastorno, de comportamento do sono REM, pode levar você a encenar seus sonhos enquanto dorme.

 

Às vezes a questão é simplesmente seu ritmo circadiano que está desregulado. Exercícios, terapia leve e até suplementos como melatonina podem ajudar.

 

Finalmente, a insônia é uma desordem que significa que você simplesmente não pode dormir ou permanecer dormindo por um longo período de tempo. Uma série de fatores pode contribuir para isso, incluindo movimentos involuntários enquanto você dorme, condições de saúde ou má higiene do sono.

 

Obtendo o diagnóstico de sono correto

Encontrar o diagnóstico certo pode levar tempo e envolver tentativa e erro. Seu médico pode sugerir que você mantenha um registro para monitorar a qualidade do seu sono, quão cansado você se sente durante o dia e seus hábitos antes de ir dormir. Você pode responder a um questionário do sono para fazer um balanço do seu histórico médico e de saúde. Pode ser solicitado exames de sangue para descartar outras doenças.

 

Às vezes os médicos tentam diferentes tipos de terapias e mudanças de hábito de sono primeiro, para ver se algo como exercícios ou cortar a cafeína podem ajudar. Você pode precisar de um estudo do sono se outros testes não revelarem problemas ou se os tratamentos não estiverem funcionando.

 

Como funcionam os estudos do sono de pernoite

Os médicos geralmente usam um  estudo do sono de pernoite (também chamado de  polissonografia) para testar distúrbios como narcolepsia, pernas inquietas, apneia do sono, insônia ou problemas de REM. Para esse estudo, você irá a um laboratório de sono onde um EEG monitorará suas ondas cerebrais, incluindo os estágios de sono REM e não REM. Sensores adicionais monitorarão os movimentos dos olhos, tônus muscular, níveis de oxigênio, respiração, ritmo cardíaco, movimentos corporais e ronco enquanto você dorme.

 

Você normalmente deve levar pijamas e chegar duas horas antes do horário de dormir. Sensores serão colocados em você e você dormirá em um quarto escuro. A maioria das pessoas dorme muito bem durante o estudo e adaptações podem ser feitas se você precisar de pausas para ir ao banheiro. Seus resultados serão analisados e você e seu médico discutirão os resultados em uma consulta posterior.

 

Tratamentos para distúrbios do sono

Seu tratamento específico  dependerá do diagnóstico do seu estudo do sono. Você pode receber medicamentos, dispositivos de postura para garantir que você não durma de costas, dispositivos orais para mudar a posição da mandíbula ou um CPAP para apneia do sono. Alguns médicos recomendam um psicólogo do sono para certas situações. Pode ser que o médico solicite que você experimente algumas mudanças de hábitos, como limitar cafeína ou álcool, perder peso, mudar seus rituais antes de deitar ou dormir em um quarto mais frio ou mais escuro. Tudo isso leva tempo. Um medicamento pode precisar ser trocado, um CPAP ajustado ou você pode até precisar de um segundo estudo do sono se os tratamentos não ajudarem.

 

Lembre-se, diagnosticar um distúrbio do sono e encontrar o tratamento certo é uma jornada. Algumas respostas podem não ser encontradas imediatamente, mas é importante manter os estudos e seu tratamento. Cada passo ao longo do caminho faz parte do processo de descobrir o que vai ajudá-lo a dormir melhor.

Você acha que pode ter apneia do sono?