1
Produtos

Apneia do sono: diferente entre homens e mulheres

 

A apneia do sono é geralmente considerada um distúrbio do sono que afeta homens, não mulheres. Segundo a National Sleep Foundation, a apneia obstrutiva do sono afeta ambos os sexos, mas a proporção entre homens e mulheres diagnosticadas com SAOS é de cerca de 8:1.

 

Uma maior conscientização sobre os perigos da apneia do sono, incluindo o aumento do risco de doenças cardíacas e até mesmo morte, tem levado mais homens a falar com seus médicos sobre apneia do sono caso demonstrem algum sintoma.

 

Mas a apneia do sono se apresenta de forma diferente nas mulheres, o que pode fazer com que elas não sejam diagnosticadas, segundo a University of Chicago Medicine. Uma mulher pode ter apneia do sono mesmo que não ronque alto o suficiente para sacudir as janelas.

 

“As mulheres geralmente roncam menos e apresentam menos sintomas que possam fazer um parceiro perceber que elas param de respirar”, diz o Dr. Teofilo Lee -Chiong, professor de medicina da University of Colorado, em Denver, e Chief Medical Liaison na Philips Respironics. "No entanto, as mulheres apresentarão mais insônia, sonolência diurna e fadiga, e terão mais dificuldades de concentração durante o dia devido à falta de sono repousante.”

 

Dores de cabeça e alterações de humor matinais também são sintomas comuns em mulheres que sofrem de apneia do sono, mas não necessariamente em homens.

 

Estar acima do peso pode aumentar o risco de uma mulher desenvolver apneia do sono - o peso extra pode contrair as vias respiratórias, dificultando a respiração durante o sono. O risco de apneia do sono de uma mulher também aumenta durante a menopausa, observa Lee-Chiong, pois as alterações hormonais podem alterar sua respiração e as vias respiratórias.

 

Uma mulher cansada ou sobrecarregada com frequência, com dores de cabeça ou com qualquer outro sintoma de apneia do sono deve procurar seu médico, mesmo que ela não ronque, diz Lee-Chiong. Uma simples conversa pode levar a uma vida de sono melhor.