1
Artigos

Preocupações mais comuns com recém-nascidos

Há vários pequenos problemas de saúde que podem se manifestar em recém-nascidos. Embora a maioria seja facilmente tratável, eles podem ser preocupantes para pais de primeira viagem.

Bebês inquietos e cólica

 

Muitos recém-nascidos têm um período durante o dia em que ficam inquietos. Apesar de chorarem com desconforto, eles não parecem estar com fome. Isso é frequentemente conhecido como cólica. Ela geralmente ocorre no final da tarde e à noite e os bebês geralmente as superam por volta dos cinco meses de idade.

 

Como as causas da cólica são desconhecidas, ela pode ser difícil de tratar. Muitas vezes, só o fato de acalmar, reconfortar e massagear o seu bebê pode ajudar. Para mais dicas de como ajudar o bebê nesses momentos difíceis, dê uma olhada em nossa seção de cólica.

Golfada

 

A golfada ocorre na maioria dos recém-nascidos. Uma pequena quantidade de leite é regurgitada do estômago para a boca sem nenhum efeito negativo. Bebês que golfam com uma frequência moderada ganharão peso normalmente e essa fase passará conforme eles crescem.

Vômito

 

Se o seu bebê vomita uma grande quantidade de leite, pode ser por causa do excesso de alimentação ou uma infecção. Se o bebê projetar vômitos, você deve procurar aconselhamento do profissional de saúde.

Refluxo ou refluxo gastroesofágico

 

Se o bebê tiver refluxo, o conteúdo do estômago subirá para a traqueia, mas nem sempre chegará à boca. Isso causa extremo desconforto e, por não haver sinais óbvios, você pode não perceber que se trata de refluxo.

 

Refluxos mais graves são chamados de doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) e podem levar a choros intensos. O DRGE geralmente se resolve conforme o bebê cresce, embora possa persistir durante o primeiro ano e até mais para algumas crianças. Fale com seu médico se seu bebê parecer irritado ou triste depois de mamar.

Diarreia e gastroenterite

 

A diarreia é comum em bebês, principalmente quando estão em fase de dentição, mas outra causa, a gastroenterite, é uma dor de barriga causada por uma infecção viral ou bacteriana.

 

A gastroenterite é rara em bebês que são amamentados, mas alguns a contraem. Bebês alimentados com fórmula com menos de seis meses são mais vulneráveis à gastroenterite e desidratação e, em casos graves, pode precisar de internação.

 

Se seu bebê tiver diarreia contínua após gastroenterite aguda, ele pode ter desenvolvido uma intolerância temporária à lactose. Consulte o seu médico para obter conselhos sobre excluir lactose para bebês em fase de dentição. A retirada de alimentos da dieta do seu bebê só deve ser realizada sob a supervisão médica e seguindo o aconselhamento de um nutricionista.

Constipação

 

A constipação consiste na dificuldade, atraso ou dor ao defecar. Nos primeiros três a quatro meses os bebês devem defecar fezes frequentes, soltas, de um amarelo vivo pelo menos duas a três vezes ao dia. Dos três a quatro meses, as fezes tornam-se menos frequentes e não é incomum que um bebê fique vários dias sem evacuar. Enquanto o bebê estiver bem e feliz, não há necessidade de se preocupar. Após a introdução de alimentos sólidos, as fezes podem mudar de frequência e cor.

 

A constipação é rara em bebês amamentados, mas se o bebê estiver constipado, talvez ele não esteja consumindo leite o suficiente devido ao posicionamento ou pega incorretos. Consulte sua parteira ou profissional da saúde.

 

A constipação é mais frequente em bebês alimentados com fórmula e bebês cuja alimentação é trocada do seio para fórmula muitas vezes desenvolvem a condição.

 

Se o bebê estiver constipado, é sempre melhor consultar seu profissional de saúde.

Como posso saber se o meu filho está crescendo o suficiente?

 

Recém-nascidos podem perder peso nos primeiros dias, mas devem recuperá-lo ao completarem 10 a 14 dias. Bebês amamentados e alimentados com fórmula têm padrões de crescimento ligeiramente diferentes durante o primeiro ano: bebês amamentados crescem mais rapidamente nos primeiros três a quatro meses, e mais lentamente a partir dos cinco meses, em comparação com bebês alimentados com fórmula. Ao registrar o peso do seu bebê, certifique-se de que ele está sendo assinalado em um gráfico com base em bebês amamentados. Os bebês não devem ser pesados com frequência superior a cada duas semanas, pois em intervalos menores não mostrarão ganho ou perda de peso com precisão.

Sinais de que seu bebê pode não estar crescendo adequadamente

 

O crescimento inadequado de bebês é denominado "crescimento lento” pelos médicos. Sua clínica de saúde lhe informará se seu bebê tiver um problema, mas você pode procurar pelos seguintes sinais:

 

  • Ganho de peso insuficiente e irregular ou ausência de ganho de peso
  • O bebê está apático e chora sem força
  • Tônus muscular fraco e pele sem distensão
  • Urina concentrada, com frequência reduzida durante o dia
  • Movimentos intestinais esporádicos
  • Seu bebê faz menos do que oito amamentações curtas por dia.
 

Há muitas formas de gerenciar o crescimento lento em bebês amamentados, então é importante consultar seu profissional de saúde caso seu bebê não esteja crescendo o suficiente.

 

Lembre-se de que as informações contidas nestes artigos são apenas recomendações gerais e não devem, em hipótese nenhuma, substituir as recomendações médicas. Se você ou sua família apresentarem algum sintoma ou quadro clínico grave ou persistente ou se você precisar de recomendações médicas específicas, procure um médico. A Philips Avent não poderá ser responsabilizada por nenhum dano resultante do uso das informações fornecidas neste site.