Centro de Notícias

mai 28, 2018

A apneia obstrutiva do sono na América Latina  

Tempo de leitura: 5 minutos

Mais de 100 milhões de pessoas no mundo inteiro sofrem de apneia do sono.

Em muitos lugares do mundo esse distúrbio é bem conhecido, mas a conscientização dessa condição na América Latina está apenas começando. Um estudo de 2017, realizado em três cidades da Colômbia, descobriu que a prevalência mundial de apneia do sono na população era de 19 por cento. Há apenas dois anos, a prevalência estimada era somente de 5 por cento.

 

A apneia obstrutiva do sono é um transtorno que ocorre como resultado da obstrução recorrente das vias aéreas superiores durante o sono, impedindo que o oxigênio chegue ao coração, ao cérebro e a outros órgãos do corpo. Com o tempo, isso pode levar a diversas doenças e problemas graves, como hipertensão arterial, ataque cardíaco, arritmia, sonolência diurna excessiva, erros no trabalho, acidentes de trânsito e morte.

 

O tratamento inexistente ou insuficiente da apneia do sono pode levar os pacientes a realizar visitas dispendiosas à sala de emergência, consultas médicas frequentes e até à hospitalização. Um relatório constatou que, antes do diagnóstico, aqueles que sofrem de apneia do sono têm quase o dobro de despesas médicas que os que não têm esse transtorno. Outro estudo, publicado em 2015, identificou custos econômicos mais altos, uma maior probabilidade de sofrer acidentes relacionados ao trabalho, uma maior probabilidade de faltar ao trabalho e um menor rendimento escolar.

 

Apesar da magnitude dessa doença, muitas pessoas afetadas por ela continuam sem diagnóstico nem tratamento. A Pesquisa Mundial do Sono, realizada pela Philips em 13 países, quatro deles na América Latina, para avaliar o conhecimento da apneia do sono entre a população em geral, descobriu que apenas 20 por cento dos entrevistados conheciam o transtorno e somente 13% podiam defini-lo corretamente. As fontes mais comuns de informações sobre a apneia do sono costumam ser os jornais, a internet, além de amigos e parentes. No entanto, a apneia do sono ainda não é do conhecimento geral; a maioria das pessoas ignora que dormir bem é a chave de um estilo de vida saudável.

 

A pesquisa da Philips também identificou um fator importante por trás dessa falta de conhecimento na América Latina. Por exemplo, na Colômbia e no México não consideram que o sono seja o fator mais importante para uma boa saúde em geral, e priorizam o exercício em seu lugar. Além disso, o adulto médio nesses países dorme menos do que as sete horas de sono recomendadas por noite. O objetivo da Philips é aumentar a conscientização na América Latina e no mundo sobre a importância crucial do bom sono por meio da educação e do compromisso.

 

Na maioria dos países latino-americanos, continua havendo uma brecha entre as pessoas com apneia do sono que foram diagnosticadas e são tratadas e as sem diagnóstico nem tratamento. Dois dos fatores principais que explicam essa brecha são a percepção errônea de quem tem os sintomas, e a demanda e o custo para um diagnóstico e tratamento adequados. Uma análise da medicina do sono na América Latina descobriu uma falta geral de serviços dessa especialidade médica para a população.

 

O amplo conhecimento público e o diagnóstico preciso da apneia do sono começam com os prestadores de serviços médicos. Um estudo de 2018 teve como objetivo avaliar o conhecimento e a postura que estudantes de medicina latino-americanos tinham em relação ao transtorno, bem como a diferença entre seus conhecimentos e posturas e os dos médicos. O estudo descobriu que aumentar a educação sobre a apneia do sono na faculdade de medicina melhora a capacidade dos novos médicos de diagnosticar e tratar esse distúrbio. Do mesmo modo, os estudantes de medicina recém-formados relatam que sentem maior confiança no tratamento de pacientes com o transtorno que os médicos mais experientes.

 

As pessoas que sabem que sofrem de apneia do sono e que foram corretamente diagnosticadas por um profissional médico podem experimentar uma série de métodos para melhorar o sono. A Philips considera que sempre há uma maneira de melhorar a vida cotidiana. Com suas soluções de terapia para melhorar o sono, a Philips está empenhada em educar e fornecer soluções de saúde inovadoras através de uma colaboração de benefício mútuo, para que todos possam ter uma boa noite de sono.

 

Com inovações comprovadas, informações fidedignas, atendimento profissional e experiência confiável em matéria de controle e melhoria do sono, a Philips é uma das poucas empresas no mundo com presença real nas áreas da saúde pessoal e profissional. Baseia-se em mais de três décadas de experiência em tecnologia do sono para que o sono natural seja possível e acessível para todos.

Compartilhar nas redes sociais

Temas

Contatos

Ileana Carrasco

Ileana Carrasco

Relações com Imprensa Philips do Brasil (agência externa)

Tel.: 50766772372

Gina

Gina Rubello

External communication & PR manager

Tel.: +1 305 520 9016