Centro de Notícias | Brasil

blog Jan-Willem Scheijgrond
jan 19, 2021

A batalha de nossas vidas para garantir a saúde de todos

Por Jan-Willem Scheijgrond
Chefe Global de Assuntos Governamentais e do Setor Públicos, Philips

Tempo estimado de leitura: 5-7 minutos

Daqui a cinco anos, veremos a pandemia como o catalisador de uma nova era de inovação e colaboração? Veremos 2020 como o ponto de virada em nosso caminho para alcançar o acesso universal à saúde? Acredito que sim.

 

Essa é a nossa grande oportunidade, e temos que aproveitá-la. Não podemos falhar na missão – o mundo todo depende de nós. É por isso que quero convocar aqueles de nós que lutam para garantir que todas as pessoas em todos os lugares possam acessar os serviços de saúde de que precisam.

 

Devemos aproveitar o impulso criado pela pandemia e passar a mensagem, para além de nossas redes, de que bilhões de pessoas têm pouco ou nenhum acesso aos serviços de saúde. Devemos fortalecer as parcerias forjadas ao longo do último ano e capturar o espírito inovador que descobrimos mais uma vez, para que possamos chegar ao caminho para alcançar o acesso universal rapidamente até 2030. E devemos garantir que não as coisas não voltem a ser como eram antes da pandemia. 

 

Veja como podemos começar. 

Dando voz à crise


Não há melhor hora do que agora para fazer o caso para alcançar o acesso universal. Podemos começar ao descrever a verdadeira natureza do desafio que estamos enfrentando. 

 

Antes da pandemia, a OMS e o Banco Mundial alertavam que até 3,5 bilhões de pessoas – metade da população mundial – não tinham acesso aos serviços básicos de saúde.

 

Embora ainda não possamos dizer o quanto a pandemia aumentou esses dados já deploráveis, sabemos que ela aumentou ainda mais a pressão sobre diversas comunidades, tanto em nações desenvolvidas quanto nas em desenvolvimento. Por exemplo, enquanto os países têm priorizado os cuidados médicos para os indivíduos que contraíram o coronavírus e precisam de tratamento, mães grávidas, pessoas vivendo com diabetes, pacientes com câncer, pacientes com doenças cardíacas e muitos outros têm encontrado dificuldades para acessar serviços de saúde, aumentando ainda mais a crise do acesso universal. É por isso que, à medida que lutamos para sair da pandemia, precisamos construir sistemas de saúde resilientes a choques futuros, ao mesmo tempo em que fortalecemos nossos compromissos para alcançar o acesso universal.

Acreditamos que a inovação digital e tecnológica em toda a cadeia da saúde é fundamental para ampliar a cobertura e alcançar o acesso universal. Na verdade, estou convencido de que o acesso universal só pode ser alcançado através da inovação digital.

Jan-Willem Scheijgrond

Chefe Global de Assuntos Governamentais e do Setor Públicos, Philips

Compartilhar nossos compromissos

 

Em seguida, precisamos falar sobre esses compromissos, compartilhando a maneira como todos nós estamos trabalhando para ampliar o acesso à saúde para todos, não importa o tamanho ou a escala desses compromissos. 

 

Na Philips, nosso objetivo é melhorar a vida de 2,5 bilhões de pessoas por ano até 2030, incluindo 400 milhões de pessoas em comunidades carentes. Para ajudar a ampliar o acesso à saúde dessas comunidades carentes, nos comprometemos a impulsionar a inovação digital e tecnológica ao longo de toda a cadeia da saúde, desenvolvendo novos modelos de negócios e soluções de financiamento e construindo fortes parcerias dentro de um ecossistema de colaboração.

 

Impulsionar a inovação digital e tecnológica em toda a cadeia da saúde

 

Acreditamos que a inovação digital e tecnológica em toda a cadeia da saúde é fundamental para ampliar a cobertura e alcançar o acesso universal. Na verdade, estou convencido de que o acesso universal só pode ser alcançado através da inovação digital.

 

Um exemplo disso é o eICU, um programa transformacional de tele-UTI para cuidados intensivos. Ele permite que uma equipe colocalizada de médicos intensivistas e enfermeiros de terapia intensiva monitore remotamente os pacientes na UTI, independentemente da localização do paciente. Médicos intensivistas e enfermeiros sediados em um hub de telessaúde de e-UTI contam com o apoio de câmeras de alta definição, telemetria, análise preditiva, visualização de dados e recursos avançados de emissão de relatórios para apoiar seus colegas na linha de frente. Essas soluções permitem que mais pacientes recebam atendimento de alta qualidade, mais perto de casa, mesmo em locais remotos. 

 

Desenvolver novos modelos de negócios e soluções de financiamento

 

Para que as inovações localmente relevantes decolem e ganhem escala, reconhecemos a necessidade de novos modelos de negócios que reúnem doadores e impactam investidores, governos, ONGs e o setor privado.

 

Por exemplo, a Philips reuniu forças com o Governo do Condado de Makueni, a Amref Health Africa e o banco de desenvolvimento holandês FMO na Parceria para Cuidados Primários Makueni. Iniciado em julho de 2018 com um estudo de viabilidade de um ano no Condado de Makueni, o objetivo da parceria é fortalecer os cuidados primários, construindo um modelo financeiramente sustentável que melhore o acesso a serviços de saúde alta qualidade. 

 

O projeto melhorou significativamente os cuidados oferecidos na região. O projeto está desenvolvendo agora uma parceria público-privada que pode ser financeiramente sustentável devido a um delicado equilíbrio entre investimentos de capital, taxas de capitação, pagamentos de seguros, subvenções de assistência técnica e bônus de desempenho.

A2C Makueni Philips Amref

Desenvolver parcerias fortes dentro de um ecossistema de colaboração

 

Por fim, acreditamos que um ecossistema comprometido de parceiros fortes é fundamental para enfrentar os desafios complexos na ampliação do acesso ao cuidado. 

 

É por isso que estamos ajudando a desenvolver a Digital Connected Care Coalition (DCCC). Cofundado pela Dalberg, o PharmAccess Group e a Philips, com mais de 20 membros, o CCD foi criado no final de 2019 para acelerar a transformação digital da saúde e apoiar os esforços para promover o acesso universal em países de baixa e média renda. 

 

Para abordar adequadamente a natureza complexa da transformação da saúde, o CCD reúne uma base de membros abrangente e interdisciplinar que forma uma plataforma de networking e ação para apoiar parcerias mais eficientes entre setores e reduzir a fragmentação. O conceito é ancorado nos princípios da OMS para a saúde digital e o arcabouço da OMS/ITU para a saúde digital.

 

Estas são apenas algumas das maneiras que nós da Philips nos comprometemos a lutar pelo acesso universal à saúde. Eu compartilho essas histórias porque espero inspirá-los a continuar compartilhando o que está fazendo – os compromissos, os resultados, as experiências, o que deu certo e o que deu errado.

Aproveitar a oportunidade que temos


Venha conosco para continuar a dar voz ao desafio de nossas vidas, por todas as vidas, aproveitando esse novo impulso, nosso espírito inovador, e as fortes parcerias que forjamos. E imaginemos um mundo com acesso universal à saúde, especialmente para aqueles que não podem fazê-lo. Só então podemos esperar dar esse passo gigante em cinco anos, no caminho para o acesso universal à saúde em 2030!

Compartilhe nas redes sociais

Tópicos

Autor

Jan-Willem Scheijgrond

Jan-Willem Scheijgrond

Global Head of Government and Public Affairs

Jan-Willem leads the global network of government and public affairs professionals at Philips. He heads up partnerships with international partners such as the United Nations and the World Health Organization.

Follow me on

Mais notícias relacionadas