Centro de noticias

mai 14, 2020

FDA autoriza uso de ultrassons Philips em pacientes com complicações pulmonares e cardíacas relacionadas à COVID-19

 
  • O portfólio de ultrassom da Philips, incluindo a marca de tecnologia portátil Lumify, oferece valiosas ferramentas de diagnóstico para profissionais de saúde na linha de frente do combate à pandemia.

Amsterdã, Países Baixos - Royal Philips (NYSE: PHG, AEX: A PHIA), líder mundial em tecnologias em saúde, recebeu autorização da autoridade sanitária dos Estados Unidos (FDA) para comercializar uma ampla gama de equipamentos de ultrassom para o tratamento de complicações pulmonares e cardíacas relacionadas à epidemia de COVID-19. Equipamentos portáteis de ultrassom, em particular, tornaram-se ferramentas muito valiosas para os médicos que tratam pacientes com COVID-19, devido à sua capacidade de visualização e fácil desinfecção.

 

Consequentemente à autorização da FDA, a primeira concedida a um fabricante de equipamentos médicos, a Philips pode fornecer um guia com orientações práticas detalhadas para auxiliar os profissionais de saúde que usam seus equipamentos e softwares em pacientes afetados pela COVID-19. A autorização da FDA se aplica a uma variedade de ultrassons Philips, incluindo as séries EPIQ, Affiniti, Lumify, CX50 e Sparq, bem como à solução de software de quantificação avançada QLAB.

 

Os ultrassons demonstraram sua importância no diagnóstico por imagem do tecido pulmonar periférico acometido por pneumonia, manifestação clínica intimamente relacionada às complicações por COVID-19. Como o esforço pulmonar pode levar à disfunção cardíaca, os pacientes com COVID-19 também apresentam maior risco de complicações cardiovasculares. Um exame cardiológico por ultrassom pode ajudar a avaliar os efeitos da progressão da doença sobre a função cardíaca. Ao realizar testes de ultrassom em pacientes com COVID-19 diretamente no local em que estão sendo tratados, por exemplo, em uma emergência ou na UTI, os médicos podem diagnosticar e monitorá-los sem precisar removê-los, o que contribui para reduzir o risco de transmissão do vírus para outros pacientes ou para os próprios profissionais de saúde.

 

“Muitos centros de saúde nos relataram que nossos ultrassons portáteis estão desempenhando um papel crítico em seus esforços contra a COVID-19”, afirma Bich Le, vice-presidente sênior e gerente geral de Ultrassom da Philips. “Com essa autorização, podemos oferecer uma orientação clara e concisa para garantir o uso seguro e eficaz do ultrassom no diagnóstico e tratamento de complicações pulmonares e cardíacas associadas à COVID-19. Ao mesmo tempo, estamos investindo amplos recursos na expansão da produção em todo o mundo, inclusive em nossas fábricas nos Estados Unidos”, acrescenta Le.

 

Com seu amplo portfólio, liderança na produção de ecocardiógrafos e as capacidades exclusivas da solução de ultrassom portátil Lumify, a Philips está perfeitamente posicionada para apoiar os profissionais de saúde com soluções tecnológicas necessárias para combater a pandemia.

 

A solução de ultrassom Lumify, que funciona em conjunto com um smartphone ou tablet compatível, é o primeiro dispositivo de ultrassom ultraportátil do mundo com funções avançadas de telemedicina. A plataforma de comunicação Reacts permite chamadas de vídeo bidirecionais com transmissão ao vivo do ultrassom, para que vários médicos possam visualizar a imagem e o local da digitalização ao mesmo tempo em que discutem o resultado e interagem. No contexto da pandemia de COVID-19, essa solução ajuda a minimizar o risco de transmissão do vírus para a equipe médica.

 

O novo guia desenvolvido pela Philips destaca as predefinições específicas, transdutores, ferramentas de quantificação e outras possibilidades disponíveis nos sistemas de ultrassom da empresa que são relevantes na avaliação e tratamento de complicações da COVID-19. Por exemplo, o sistema premium de ultrassom cardíaco EPIQ CVx inclui aplicativos automatizados para avaliação 2D do coração, além da capacidade de fazer medições sólidas em 3D do volume do ventrículo direito e fração de ejeção.

 

A autorização da FDA abrange os seguintes sistemas de ultrassom Philips: série EPIQ, série Affiniti; Lumify; CX50 e Sparq, bem como soluções específicas, como o software de quantificação avançada QLAB. Para mais informações sobre como a Philips está respondendo à pandemia de COVID-19, consulte o centro de informação global da empresa.

Acerca de Royal Philips


Royal Philips (NYSE: PHG, AEX: PHI) es una empresa líder en tecnología de la salud, enfocada en mejorar la salud de las personas y en permitir mejores resultados a través del contínuum de la salud desde una vida saludable y prevención, hasta el diagnóstico, tratamiento y cuidado en el hogar. Philips aprovecha la tecnología avanzada y los profundos conocimientos clínicos y las perspectivas de los consumidores para ofrecer soluciones integrales. La empresa con sede en Holanda es líder en diagnóstico por imágenes, terapia guiada por imágenes, monitoreo de pacientes e informática de la salud, así como en salud del consumidor y cuidados en el hogar. Philips reportó ventas en 2019 por EUR 19.5 mil millones y emplea a aproximadamente 80,000 colaboradores con ventas y servicios en más de 100 países. Para más noticias de Philips visite www.philips.com/newscenter
Leia maisLeia menos

Temas

Contactos

Ileana Carrasco

Ileana Carrasco

External Communication & PR Manager

Tel.: 50766772372

Material gráfico

Compartir en redes sociales