Um compromisso de diagnósticopreciso com a dose mais baixa

“DoseWise” um conjunto de técnicas, programas e práticas que oferecem imagem de ótima qualidade, contribuindo ao mesmo tempo para controlar os níveis de radiação.

Atualmente existem no mercado várias técnicas para a captura de imagens médicas que utilizam raios X (radiação ionizante) para o diagnóstico e tratamento de doenças. Essas técnicas apresentam muitas vantagens, embora em contrapartida, também exista a exposição à radiação tanto de pacientes como dos profissionais de saúde.

 

A Comissão Internacional de Proteção Radiológica, criada em 1928, estabelece periodicamente os limites de doses para a população em geral e para as pessoas expostas. Em 1965, a Comissão introduziu o conceito ALARA, sigla em inglês para: “As low as reasonably achievable”, que em português equivaleria a utilizar uma dose “tão baixa quanto razoavelmente possível”

 

Nosso especialista Alexei Costa afirma também que a este princípio se soma a premissa da justificativa, em que se estabelece que uma decisão com relação ao diagnóstico ou ao tratamento médico é tomada com base no benefício que trará ao paciente e que também são feitas considerações e análises antes da exposição à radiação ionizante.

 

Para entender melhor a relação entre a dose de radiação e a qualidade da imagem diagnóstica, Costa explica que há uma estreita relação entre as duas; em geral, quanto maior a dose, melhor será a qualidade da imagem, pois esta terá menos ruído. No entanto, esta relação também é fortemente afetada pelo tipo de detector e pelos algoritmos dos aplicativos utilizados. Com o avanço da tecnologia, encontram-se disponíveis detectores e algoritmos mais eficientes, o que exige menos radiação para se fornecer um diagnóstico de alto nível com imagem de alta qualidade. Detectores com tecnologia “photo counting” e algoritmos multiespectrais combinados, ambos utilizados pela Philips em seus equipamentos, permitem gerar uma imagem de ótima qualidade com redução significativa da dose para os pacientes.

imagen-digital

Graças à nossa constante colaboração com você, nos dedicamos às inovações para a resolução de nossos desafios. Juntos, criamos o futuro do cuidado com a saúde.

Esses sistemas permitem obter reduções de até 80% da dose, dependendo da tecnologia, uma vez que reduzem o ruído e melhoram a qualidade da imagem, eliminando a necessidade de repetição dos testes e oferecendo diagnósticos precisos que servem de apoio à decisão clínica na primeira vez. Além disso, permitem, por exemplo, que se utilize a tomografia computadorizada em Pediatria com uma dose equivalente a uma placa de Raios X convencional, porém com a vantagem de se obter imagens em 3D de alta resolução para casos críticos.

 

A Philips desenvolveu o “DoseWise”, um conjunto de técnicas, programas e práticas que oferecem imagens de ótima qualidade, contribuindo ao mesmo tempo para controlar os níveis de radiação. O “DoseWise” é aplicado em todas as etapas de projeto e desenvolvimento de novos produtos e ajuda no progresso contínuo do controle da dose a fim de maximizar a eficiência e minimizar a exposição tanto do público em geral como dos profissionais de saúde.

 

O portfólio de soluções de baixa dose da Philips oferece desde sistemas digitais de Raios X baseados em detecção por meio de sensores de imagem (Csi detection), combinados a aplicativos de processamento de imagens, até o equipamento de mamografia SI da Philips MicroDose com imaginologia espectral, o qual, em uma única captura, proporciona eficiência comprovada da dose, excelente qualidade e aplicações espectrais não invasivas em uma mamografia rápida e confortável, além de ser desenvolvido para servir como plataforma para futuras aplicações avançadas, como a tomossíntese espectral.

 

Outras soluções que procuram manter o controle de baixa dose sem sacrificar a qualidade da imagem incluem os sistemas de intervenção guiados por imagem com aplicações cardiológicas, vasculares e neurológicas, além da tomografia computadorizada Iqon, recém-lançada na América Latina. Primeiro tomógrafo computadorizado espectral baseado em detector, que permite obter simultaneamente informações anatômicas convencionais, quantificação da coloração, caracterização de materiais e informações monoenergéticas.

 

Costa reforça a importância da conscientização da população com relação aos riscos da radiação desnecessária. Também destaca que as tecnologias de baixa dose oferecem várias vantagens para o desenvolvimento de programas de rastreamento precoce, em que a detecção precoce é um fator de impacto no aumento da sobrevivência.

 

Para obter mais informações, escreva para:

healthsystemslatam@philips.com

alexei-costa-philips

Alexei Costa

Físico Médico Philips

 

Alexei é atualmente o lider da América Latina para a linha de produtos de mamográfo e raio-x. Especialista em física relacionada com imagem médica e radioterapia aplicada na área da saúde.

 

Conecta com Alexei em:

 

LinkedIn