Não fumante? Mesmo assim poderia estar sujeito à EPOC

Maio 11, 2016

Por Reyna Gobel

 

A doença pulmonar obstrutiva crônica (EPOC), uma doença progressiva que dificulta a respiração, se apresenta com maior frequência nos fumantes maiores de 45 anos de idade. No entanto, segundo o Instituto Nacional de Saúde (NIH), uma em cada seis pessoas com EPOC nunca fumou.

 

Embora atualmente não exista uma cura para a EPOC, a detecção precoce pode reduzir a gravidade dos sintomas. Sem diagnóstico, os pacientes não obterão o assessoramento de seus médicos sobre estilos de vida saudáveis e a informação sobre os medicamentos prescritos para reduzir a gravidade dos sintomas da doença. (Veja soluções end-to-end para ajudar tratamento de pacientes com COPD em casa)
 

A única forma de diagnosticar a EPOC precocemente é através de um teste simples, não invasivo chamado espirometria, na qual os pacientes exalam profundamente em um tubo conectado a uma máquina que proporciona uma leitura da função pulmonar, segundo o NIH.

 

Qualquer pessoa, inclusive os não fumantes, que apresentam sintomas da EPOC deve fazer testes, conforme o site do NIH. "A tosse, falta de ar, o excesso de produção de escarro ou catarro, e outros sinais de dificuldade respiratória são bons indícios de que um médico deve ser consultado," afirmou o Dr. James Kiley no site. (Veja mantendo estilos de vida ativos para indivíduos com doença das vias respiratórias)

 

Além de apresentar sintomas, os indivíduos com a exposição a estes contaminantes ambientais também devem fazer o teste:

 

  • A exposição a gases, pós ou fumaças no lugar de trabalho. Um exemplo é alguém que trabalha em obras de construção com muita poeira.
  • A exposição a grandes quantidades de fumaça de segunda mão e a poluição. Por exemplo, os membros da família dos fumantes podem estar em risco se o fumante da casa fuma no interior.
  • As pessoas que utilizam com frequência o fogo para cozinhar sem a ventilação adequada, tal como um cozinheiro em um restaurante.

 

As pessoas que pensam que poderiam estar sujeitos à EPOC devem fazer o teste com seu médico o mais rápido possível. A detecção precoce pode ser fundamental na manutenção de uma maior qualidade de vida. (Veja Tratando a doença pulmonar restritiva no lar)

 

Siga a Philips Respironics no Twitter e Facebook para se manter informado sobre as notícias, conselhos e mais para o cuidado respiratório

Relações com Imprensa Philips do Brasil

FleishmanHillard Brasil
Assessoria de Imprensa da Philips
Isabela Cury | isabela.cury@fleishman.com.br | 11 3185-9908
Luciana Silva | luciana.silva@fleishman.com.br | 11 3185-9939
Erica Sato | erica.sato@fleishman.com.br | 11 3185-9928
.

Sobre a Royal Philips

A Royal Philips (NYSE: PHG, AEX: PHIA) é uma empresa líder em tecnologia de saúde focada em melhorar a saúde das pessoas e permitir melhores resultados decuidados contínuos com a saúde, desde uma vida saudável e prevenção, até o diagnóstico, tratamento e os cuidados em casa. A Philips aproveita a tecnologia avançada e os profundos conhecimentos clínicos e de consumo para oferecer soluções integradas. A empresa é líder em diagnóstico por imagem, terapia guiada por imagem, acompanhamento do paciente e informática de saúde, bem como de saúde dos consumidores e cuidados em casa. A subsidiária integralmente detida da Philips, a Philips Lighting, é líder global em produtos, sistemas e serviços de iluminação. Com sede na Holanda, a Philips teve em 2015 um faturamento de EUR 24,2 bilhões e emprega aproximadamente 104.000 funcionários com vendas e serviços em mais de 100 países. Notícias sobre a Philips podem ser encontradas em www.philips.com/newscenter.

Sobre a Philips do Brasil

No Brasil, a Philips atua no país há mais de 90 anos. Líder dos mercados locais de eletrônicos, eletrodomésticos, portáteis, produtos para cuidados pessoais, aparelhos de raios-X e sistemas de monitoramento de pacientes. Outras informações para a imprensa estão disponíveis no site da Philips do Brasil: www.philips.com.br..