Quatro dos cinco hospitais certificados no estágio 6 pela HIMSS em 2015 utilizam o Tasy

Novembro 26, 2015

Os hospitais Samaritano, Santa Paula, Alemão Oswaldo Cruz e Hospital do Idoso Zilda Arns são os que utilizaram o Programa Upgrade e conquistaram nível 6 da certificação

 

São Paulo, novembro de 2015 – A HIMSS (Healthcare Information and Management Systems Society) certificou cinco hospitais brasileiros como “estágio 6” em maturidade na automação de processos hospitalares em 2015. Quatro deles contam com o Sistema Tasy, software de gestão hospitalar que pode auxiliar na conquista desse nível de certificação. O reconhecimento aconteceu no evento HIMSS Latin America,  no dia 04 de novembro de 2015, em São Paulo.

 

Para alcançar o sexto nível, os hospitais, que já realizam constantes investimentos em tecnologia e inovação, contaram com a parceria da Philips e da Folks Consultoria por meio do programa Upgrade.  Este programa foi desenvolvido de forma colaborativa pelas duas empresas para ajudar os clientes e usuários do sistema de gestão em saúde Tasy a se tornarem instituições digitais. “Por meio do modelo de adoção do prontuário eletrônico do paciente da HIMSS, o EMRAM (Electronic Medical Record Adoption Model), os hospitais que participaram do Upgrade puderam conhecer o seu nível de acordo com as premissas de cada estágio e quais eram as tecnologias necessárias relacionadas ao Tasy para evoluir e alcançar o estágio 6 e 7 da HIMSS”, comenta Cláudio Giulliano, médico e Diretor Executivo da Folks Consultoria.

 

Como resultado da ação, os hospitais paulistas Samaritano, Santa Paula, Alemão Oswaldo Cruz e o curitibano Hospital do Idoso Zilda Arns, que possuem o Tasy como otimizador de serviços,  foram os atestados no estágio 6 pela HIMSS. Este é um resultado significativo, uma vez que o Brasil conta com apenas sete hospitais no estágio 6 e cinco utilizam as soluções da Philips. “O Programa Upgrade incentiva a melhoria na qualidade e o aumento da eficiência do hospital. Isso só é possível com ferramentas de TI que auxiliam a instituição a se tornar digital e, consequentemente, aumentam a segurança e qualidade de assistência ao paciente, além de maior controle e redução de custos”, conta Ana Luiza Oliveira, diretora de vendas e serviços da Philips.

 

O conceito de hospital digital, que já é adotado em hospitais da Europa e Estados Unidos, se baseia, principalmente, no modelo de adoção de um prontuário eletrônico avançado, em que, além de possuir todas as informações sobre o paciente, desde os dados clínicos de triagem até a administração de medicamentos, também incorpora sistemas de apoio à decisão clínica na rotina do profissional de saúde. Além disso, conta com sistemas de gestão em todos os setores do hospital (emergência, internação, UTI, ambulatório, centro cirúrgico, farmácia, laboratório).

 

Para cooperar com o progresso dos seus clientes, a Philips, líder global em inovação para saúde e bem-estar, selecionou instituições para participarem do programa Upgrade. Os workshops, avaliações e planos de ação que aconteceram durante todo o programa, associados à expertise de cada hospital, foram excepcionais para a evolução e progresso dos participantes.  Também foram criados relatórios individualizados para que os hospitais pudessem escalar um nível maior utilizando as melhores ferramentas disponíveis no sistema Tasy.