Clientes Tasy destacam seus resultados.

Agosto 10, 2012

A implementação de boas práticas em saúde, associada ao uso do sistema de gestão Tasy, está presente em inúmeras instituições e nas mais diversas áreas.Um dos grandes destaques é uso do certificado digital no prontuário eletrônico do paciente do Sistema Tasy, que contribui para reduzir o volume de impressão e de armazenamento. Como o uso da certificação digital é condição sinequa non para a eliminação da impressão do prontuário, clientes Tasy como o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (ICESP) e o Hospital Samaritano investiram nesse processo, aumentando a segurança e obtendo significativa economia.

 

Enquanto o Hospital Angelina Caron é exemplo de excelente gestão financeira atendendo, em sua maioria, pacientes do Sistema Único de Saúde, os laboratórios Senne Liquor e da Santa Casa de Maringá mostram como o Tasy é flexível e aderente às suas realidades, sendo capaz de gerar resultados para os mais diferentes prestadores de serviços de saúde.

 

O uso das ferramentas assistenciais do Tasy, como o PEP e a prescrição eletrônica, no Hospital Unimed Santa Helena, da Unimed Paulistana, tem transformado a forma como os profissionais de saúde trabalham. Mas, não são apenas os produtos desenvolvidos pela Wheb Sistemas que têm contribuído para gerar resultados aos clientes. Serviços como o treinamento Tasy na modalidade EAD têm possibilitado que milhares de usuários, distribuídos em todo o País, se mantenham atualizados quanto às ferramentas do sistema, como é o caso do Instituto do Câncer do Ceará (ICC).

Visando promover maior segurança e agilidade ao processo de agendamento de pacientes em tratamento quimioterápico, o Sistema Tasy disponibiliza uma nova função, a Agenda de Quimioterapia. Permitindo gerenciar, de forma efetiva, os leitos de tratamento quimioterápico, a ferramenta proporciona maior controle da ocupação do setor. Ainda, com a definição dos protocolos e tempo de seção, a atividade de agendamento passa a ser feita de forma mais correta e segura.

 

Hospital Samaritano implanta certificação digital

 

Projeto desenvolvido em parceria com Wheb Sistemas, E-VAL Tecnologia e Certisign vai reduzir o consumo de até 500 mil folhas de papel por mês

 

O Hospital Samaritano de São Paulo acaba de implantar um projeto para uso de certificado digital no Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) do Sistema Tasy. Realizado pela Certisign, empresa especializada no desenvolvimento de soluções de certificação digital, em parceria com a empresa E-VAL Tecnologia, o projeto contou com um investimento de R$ 400 mil. O Samaritano espera ter um retorno em até 24 meses só com as 500 mil folhas de papel que deixarão de ser impressas mensalmente pelo hospital, nesse tipo de operação.

A implantação do sistema permitiu a integração de 2,5 mil colaboradores e profissionais médicos no uso da certificação digital no PEP e reduziu o volume de impressão e de armazenamento. Agora, tanto a geração quanto a armazenagem dos arquivos são eletrônicas, já que a certificação digital possui validade jurídica.

A certificação digital é fundamental para o uso do prontuário do paciente, verdadeiramente eletrônico. Ela assegura, sob ponto de vista ético e legal, que a informação registrada somente nos meios eletrônicos é verdadeira, original (o papel impresso passa a ser a "cópia") e de autoria de quem a assina digitalmente. Além disso, possui meios que garantem que a informação ali gravada é imutável. Ao usar o prontuário com seu certificado digital, o médico não necessita mais imprimir e assinar cada documento gerado no sistema de gestão, o Tasy.

Segundo Decio Tomaz, diretor comercial de soluções corporativas da Certisign, a certificação digital possui soluções completas que permitem reduzir custos operacionais integrando-os ao aumento de segurança, tanto para o paciente quanto para os próprios hospitais. “Além disso, há ganho de produtividade do corpo clínico e facilidade de acesso às informações. Quando implantado o processo com certificação digital, eliminam-se todos os esforços administrativos”,explica.

Segundo o gerente executivo de TI do Hospital Samaritano, Klaiton Luís Ferretti Simão, “a instituição forneceu um certificado digital para cada profissional de saúde justamente para incentivar e disseminar de maneira mais rápida o uso da ferramenta. E, com isso, foi possível beneficiar todas as áreas do hospital”, afirma.

Klaiton explica também que o processo de certificação digital é parte de um projeto de investimentos em novas tecnologias que o hospital tem feito nos últimos anos. “Hoje, o paciente já pode levar para casa o seu exame de imagem em um CD ou obter os resultados dos exames pela internet. Além disso, já estamos em conformidade com as exigências do TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar) no que diz respeito à aplicação do PEP. Todo esse investimento também tem um retorno muito rápido, porque agiliza e reduz o tempo gasto com burocracias internas”, diz.

Em 2010, por exemplo, foram contabilizadas 14.500 internações, 11.141 cirurgias e partos, 135.271 atendimentos de emergência, 1.334.654 exames realizados e um total de 4.959 pacientes atendidos por dia. E esse processo de informatização, os investimentos em novas tecnologias, as ampliações e instalações também têm contribuído para que o Samaritano receba, a cada três anos, a renovação da acreditação da Joint Commission International (JCI), mais importante órgão certificador de serviços de saúde no mundo.

Outra parceira desse projeto é a E-VAL, que foi responsável por fornecer os módulos de assinatura que estão integrados no PEP do Tasy. O sistema desenvolvido pela Wheb é certificado pela Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS) e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), abrangendo as categorias Ambulatorial, TISS (prestador grupos 1 e 2) – que tem como premissa a interoperabilidade com os sistemas de informação em saúde preconizados pelo Ministério da Saúde e NGS2, que especifica um grupo de requisitos de segurança como, por exemplo, autenticação de usuário através de certificado digital e a assinatura digital de registros.

Por sua vez, o Módulo de Assinatura Digital e Certificação em Saúde (Madics), da E-VAL, contempla todos os requisitos exigidos no processo de certificação SBIS/CFM (Conselho Federal de Medicina) em forma de serviços, o que facilita o processo de integração com os sistemas de PEP. Além disso, o Madics oferece estabilidade, alto desempenho, interoperabilidade com uma gama diversa de dispositivos, e garantias de constantes atualizações, tanto regulatórias quanto tecnológicas.

Segundo Luis Gustavo Kiatake, diretor da E-VAL, o projeto do Hospital Samaritano consolida o uso da certificação digital em áreas distintas dentro de um hospital desse porte. “Esse projeto possibilita avaliar ganhos, desafios e, dado seu pioneirismo, as melhorias necessárias nos sistemas e processos. É uma grande contribuição ao futuro da eliminação do uso do papel da saúde”, conclui.

 

PEP único, integrado e com certificação digital é realidade no Icesp

 

Maior hospital oncológico da América Latina integra os processos assistenciais, implanta certificado digital e elimina impressão de prontuários, gerando ganhos significativos aos pacientes, profissionais e à instituição

 

O Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (Icesp), foi inaugurado em 2008, fruto de uma parceria entre o Governo do Estado e a Fundação Faculdade de Medicina, para ser o maior hospital especializado em tratamento de câncer da América Latina. No prédio de 28 andares, que tem área aproximada de 84 mil m² e recebeu investimento de R$ 270 milhões, são atendidos e tratados, mensalmente, cerca de 15 mil pacientes com diagnóstico de câncer, todos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Tendo como objetivo ser um centro de pesquisa de referência em nível internacional na área do câncer, inclusive no estudo de novos fármacos e tratamentos inovadores para a doença, o Icesp tem como principal característica a inovação na assistência prestada, que permite ao paciente ter todas as fases de seu atendimento, do diagnóstico à reabilitação, integradas no mesmo local.

 

A busca pela segurança do paciente sempre foi uma das prioridades da instituição. Por isso, desde a inauguração, a alta direção do Icesp decidiu que a instituição teria um prontuário eletrônico do paciente (PEP) único, integrado e com certificação digital. O primeiro passo para atingir esse objetivo foi a adoção, ainda em 2008, do sistema de gestão em saúde Tasy. “Com a implantação do sistema de gestão com certificado digital, podemos garantir integridade e respaldo jurídico, além da segurança na identificação de ‘quem fez o que, para qual paciente, onde, quando e como’”, afirma Dr. Kaio Jia Bin, diretor de TI do Icesp.

 

O trabalho foi iniciado em 2009, com a busca de parceiros e conhecimentos para realização desse desafio. “Sabe-se que somente 3% dos hospitais americanos utilizam PEP único e integrado e, no Brasil, nenhum lugar havia ainda aplicado as normas regulamentadas pelo Conselho Federal de Medicina em 2007. Foi necessário criar nosso próprio benchmark (marco zero) dentro da instituição para servir de base para a futura expansão”, lembra Dr. Kaio.

 

Sendo assim, como marco zero do projeto de implantação do certificado digital, foi escolhida a unidade de terapia intensiva (UTI), um setor que conta com a atuação de médicos em esquema 24 x 7, o que permite a implantação dos processos de contingência sobre eventuais falhas, de forma abrangente. Para tanto, foram feitas amplas discussões conceituais, em todas as instâncias da instituição, sobre certificação digital e eliminação da necessidade de impressão. Também foi realizado treinamento intensivo com médicos, enfermeiros e farmacêuticos envolvidos com os processos da UTI e com a equipe interna de TI.

 

“Inevitavelmente, algumas questões não previstas foram identificadas, mas todas as dificuldades foram discutidas até encontrarmos a melhor solução”, relembra Dr. Kaio. Com a experiência adquirida na UTI, o Icesp pôde se preparar para a expansão do uso do certificado digital em toda a instituição. Assim, os processos assistenciais foram mapeados e redesenhados, quando necessário, de forma a aperfeiçoar o uso do PEP integrado com certificado digital. Foram desenvolvidos recursos no sistema para eliminar os gargalos dos processos novos e aumentar a adesão do usuário. E o treinamento foi estendido aos demais profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e farmacêuticos, entre outros).

 

Todos os profissionais de saúde são certificados com assinatura digital na primeira semana do trabalho, independentemente de seu vínculo (estagiário, temporário, residente, ou contratado fixo). Assim, em setembro de 2011, todos os 1.928 profissionais de saúde passaram a assinar digitalmente o PEP em todos os processos eletrônicos com sistema de gestão Tasy, começando com os ambulatórios e, depois, nas unidades de enfermaria, em dezembro do mesmo ano.

 

Com o PEP integrado aos demais processos de apoio, as informações que antes necessitavam de levantamento em prontuários em papel, agora podem ser consultadas diretamente no Sistema Tasy, por meio de relatórios e indicadores. Além disso, houve significativa melhoria na gestão dos documentos impressos (termos de consentimentos, exames externos, etc.) com a eliminação da necessidade da impressão do PEP.

 

“Temos adesão no uso do PEP de 100%. É um movimento institucional. Diferente do prontuário em papel, com o PEP, podemos avaliar os processos de atendimento ao paciente na instituição de forma ágil e segura. Por exemplo, podemos saber o número de pacientes que foram avaliados pela enfermagem no dia, que tiveram alta no último mês, que utilizaram determinado medicamento, entre outras informações. Tudo isso sem precisar recorrer à amostragem. Podemos visualizar uma série de informações, através de relatórios, em tempo real”, afirma Dr. Kaio.

 

Principais benefícios do uso do certificado digital no PEP

 

Segurança

 

o   Com um simples clique, é possível identificar a assinatura digital do profissional que liberou a informação na própria tela do computador, sem necessidade de recorrer a outros meios, como contêiner de PDFs, papéis impressos e assinados.

o   Somente a informação assinada eletronicamente com certificado digital é liberada para consulta ou para iniciar uma nova ação/procedimento.

o   Erros como liberação equivocada de medicamentos diferentes dos prescritos pelos médicos tendem a ser eliminados, uma vez que a prescrição do médico já gera pendência na farmácia.

Disponibilidade

 

o   Toda informação gerada fica disponível para acesso no momento desejado.

Integridade

 

o   Nenhum conteúdo assinado eletronicamente pode ser alterado.

Autenticidade da origem

o   Toda informação tem um autor.

Não repúdio

 

o   Nenhuma informação pode ser negada pelo autor, uma vez assinada eletronicamente.

Privacidade (confidencialidade ou sigilo)

o   Pessoas não autorizadas não têm acesso ao conteúdo da informação.

 

 “Por ser uma Instituição de referência internacional, o nível de exigência é muito alto na seleção dos consultores e na implantação do Sistema Tasy, principalmente no módulo de Oncologia, que evoluiu muito durante a implantação, trazendo benefícios para o ICESP e todos os clientes Tasy. Para nós, é um orgulho participar de projetos que contribuem para melhorar do atendimento de pacientes do SUS”.Adriane Ferreira, coordenadora de projetos da Evolução Sistemas, distribuidor responsável pela implantação do Tasy no Icesp.

 

 

Para mais informações, favor entrar em contato com:

Inpress - Relações com a imprensa

Camila Francis / (11) 3323-1533 / camila.francis@inpresspni.com.br

Fernanda Dapra / (11) 3323-1533 / fernanda.dapra@inpresspni.com.br

 

Philips - Relações com a Imprensa

Renata Marucci / (11) 85887811/ renata.marucci@inpresspni.com.br

Gabriella Stoque / (11) 7572-2465 / gabriella.stoque@philips.com 

 

Sobre a Philips

A Philips do Brasil é uma subsidiária da Royal Philips Electronics da Holanda e atua no País há 88 anos. Líder dos mercados locais de eletroeletrônicos, eletrodomésticos portáteis, produtos para cuidados pessoais, lâmpadas, aparelhos de raios-X e sistemas de monitoramento de pacientes. Outras informações para a imprensa estão disponíveis no site da Philips do Brasil: www.philips.com.br.

 

Sobre a Royal Philips Electronics

 

A Royal Philips Electronics (NYSE: PHG, AEX: PHI) é uma empresa diversificada de saúde e bem-estar, com foco em melhorar a vida das pessoas por meio de inovações oportunas nas áreas de cuidados com a saúde, produtos de consumo e estilo de vida e iluminação. Com sede na Holanda, a Philips emprega aproximadamente 122 mil funcionários em vendas e serviços em mais de 100 países. Com um volume de vendas de 22,6 bilhões de euros em 2011, a empresa é líder de mercado em soluções para cuidados cardíacos, cuidados com a saúde em casa, soluções eficientes em iluminação e novas aplicações de iluminação, bem como em produtos de consumo e estilo de vida para o bem-estar pessoal, como barbeadores elétricos, entretenimento portátil e saúde bucal. Mais informações sobre a Philips podem ser encontradas no site www.philips.com/newscenter.