Tratamento


Tratamento

Março 18, 2011

O tratamento adequado da apneia obstrutiva do sono reduz o risco de desenvolver as complicações da doença, além de melhorar a qualidade de vida do paciente.

 

O objetivo primário do tratamento é restaurar a qualidade do sono e aliviar os sintomas diurnos de sonolência, oscilações de humor, dificuldade de concentração, falta de memória e dor de cabeça matinal. O tratamento também pode proporcionar melhora de algumas doenças cardiovasculares e metabólicas que coexistem com a síndrome da apneia obstrutiva do sono.

 

Algumas medidas simples podem ajudar a reduzir os sintomas da doença, como por exemplo, perder peso, evitar o consumo de álcool à noite, praticar exercícios físicos e dormir de lado. Entretanto, essas medidas nem sempre resolvem quadros mais graves.

 

O tratamento atual se divide em três modalidades. A melhor opção terapêutica é definida pelo especialista em Medicina do Sono, levando em consideração fatores como a frequência da apneia, a presença de anomalias anatômicas, a fragmentação do sono, o peso e a idade do paciente. Devido à complexidade e à diversidade de sintomas da apneia do sono, o acompanhamento multiprofissional geralmente apresenta melhores resultados.

O tratamento mais indicado para grande parte dos pacientes é a terapia de pressão positiva de ar nas vias aéreas (PAP, na sigla em inglês), com dois tipos de dispositivos existentes:

  • Dispositivos de terapia CPAP

Os dispositivos de CPAP (sigla em inglês Continuos Positive Air Presure) administram ar com uma pressão positiva e contínua na via aérea durante o sono  mediante o uso de uma máscara nasal ou oronasal.

  • Dispositivos de terapia BI-PAP

Os dispositivos de terapia bi-level são configurados para administrar dois níveis diferentes de pressão durante o sono: uma pressão menor quando você expira (expiração) e um nível maior de pressão quando você inspira (inspiração). Esses dispositivos, às vezes, são prescritos para pacientes que apresentam problemas em tolerar a pressão constante de um dispositivo CPAP. A maioria vem equipada com várias funções para tornar a terapia mais confortável.

 

Os dois dispositivos proporcionam um tratamento não invasivo que evita o colapso das vias aéreas durante o sono ao fornecer fluxo suave de ar, por meio das vias  aéreas superiores, permitindo ao paciente respirar livremente. Com isso, a respiração adquire um ritmo regular, os roncos cessam, a qualidade do sono é restabelecida e são reduzidos os riscos de apresentar doenças correlacionadas.

Outros tratamentos menos comuns incluem o uso de dispositivos orais e a cirurgia. Uma alternativa para tratar a apneia de leve e moderada intensidades é o uso de aparelhos orais, como o reposicionador mandibular e o retentor lingual, feito por um dentista habilitado. A indicação cirúrgica é a terceira modalidade de tratamento. Mas, em função das complicações, efeitos colaterais e avanço de terapias menos invasivas, tem sido cada vez menos indicada.

 

A Philips ajuda você a dormir melhor

 

 

A Philips é uma empresa líder em saúde e bem-estar que investe na promoção da qualidade de vida das pessoas. Por meio de sua área de negócios em cuidados com a saúde, a empresa possui uma solução completa para os distúrbios respiratórios do sono. Seu portfólio, dedicado ao paciente,  médico, provedor de serviços e fisioterapeuta, contempla recursos como diagnóstico ambulatorial e domiciliar; tratamentos das formas mais simples da AOS até as mais complexas com outras doenças associadas, como, por exemplo, DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica – enfisema pulmonar ou bronquite crônica).

 

Entre os recursos disponibilizados pela Philips estão equipamentos de Pressão Aérea Positiva (PAP), sendo CPAPs (Pressão contínua) e BIPAPs (Pressão binivelada, para tratamento dos distúrbios respiratórios do sono e interfaces necessárias para uso dos mesmos.

 

Navegue pela galeria de produtos para conhecer melhor os recursos da Philips para tratamento de distúrbios respiratórios do sono.